Bíblia On-line Grátis

2 Samuel
  • 1E SUCEDEU que, depois da morte de Saul, voltando Davi da derrota dos amalequitas, ficou dois dias em Ziclague;
  • 2Ao terceiro dia um homem veio do arraial de Saul, com as vestes rotas e com terra sobre a cabea; e, chegando ele a Davi, se lanou no cho, e se inclinou.
  • 3E Davi lhe disse: Donde vens? E ele lhe disse: Escapei do arraial de Israel.
  • 4E disse-lhe Davi: Como foi l isso? peo-te, dize-mo. E ele lhe respondeu: O povo fugiu da batalha, e muitos do povo caram, e morreram; assim como tambm Saul e Jnatas, seu filho, foram mortos.
  • 5E disse Davi ao moo que lhe trazia as novas: Como sabes tu que Saul e Jnatas, seu filho, foram mortos?
  • 6Ento disse o moo que lhe dava a notcia: Cheguei por acaso montanha de Gilboa, e eis que Saul estava encostado sobre a sua lana, e eis que os carros e a cavalaria apertavam-no.
  • 7E, olhando ele para trs de si, viu-me, e chamou-me; e eu disse: Eis-me aqui.
  • 8E ele me disse: Quem s tu? E eu lhe disse: Sou amalequita.
  • 9Ento ele me disse: Peo-te, arremessa-te sobre mim, e mata-me, porque angstias me tm cercado, pois toda a minha vida est ainda em mim.
  • 10Arremessei-me, pois, sobre ele, e o matei, porque bem sabia eu que no viveria depois da sua queda, e tomei a coroa que tinha na cabea, e o bracelete que trazia no brao, e os trouxe aqui a meu senhor.
  • 11Ento apanhou Davi as suas vestes, e as rasgou; assim fizeram todos os homens que estavam com ele.
  • 12E prantearam, e choraram, e jejuaram at tarde por Saul, e por Jnatas, seu filho, e pelo povo do SENHOR, e pela casa de Israel, porque tinham cado espada.
  • 13Disse ento Davi ao moo que lhe trouxera a nova: Donde s tu? E disse ele: Sou filho de um estrangeiro, amalequita.
  • 14E Davi lhe disse: Como no temeste tu estender a mo para matares ao ungido do SENHOR?
  • 15Ento chamou Davi a um dos moos, e disse: Chega, e lana-te sobre ele. E ele o feriu, e morreu.
  • 16Pois Davi lhe dissera: O teu sangue seja sobre a tua cabea, porque a tua prpria boca testificou contra ti, dizendo: Eu matei o ungido do SENHOR.
  • 17E lamentou Davi a Saul e a Jnatas, seu filho, com esta lamentao
  • 18(Dizendo ele que ensinassem aos filhos de Jud o uso do arco. Eis que est escrito no livro de Jasher):
  • 19Ah, ornamento de Israel! Nos teus altos foi ferido, como caram os poderosos!
  • 20No o noticieis em Gate, no o publiqueis nas ruas de Ascalom, para que no se alegrem as filhas dos filisteus, para que no saltem de contentamento as filhas dos incircuncisos.
  • 21Vs, montes de Gilboa, nem orvalho, nem chuva caia sobre vs, nem haja campos de ofertas aladas, pois a desprezivelmente foi arrojado o escudo dos poderosos, o escudo de Saul, como se no fora ungido com leo.
  • 22Do sangue dos feridos, da gordura dos valentes, nunca se retirou para trs o arco de Jnatas, nem voltou vazia a espada de Saul.
  • 23Saul e Jnatas, to amados e queridos na sua vida, tambm na sua morte no se separaram; eram mais ligeiros do que as guias, mais fortes do que os lees.
  • 24Vs, filhas de Israel, chorai por Saul, que vos vestia de escarlata em delcias, que vos fazia trazer ornamentos de ouro sobre as vossas vestes.
  • 25Como caram os poderosos, no meio da peleja! Jnatas nos teus altos foi morto.
  • 26Angustiado estou por ti, meu irmo Jnatas; quo amabilssimo me eras! Mais maravilhoso me era o teu amor do que o amor das mulheres.
  • 27Como caram os poderosos, e pereceram as armas de guerra!